CENIPA - Recomendação de Segurança
Recomendações de Segurança
a

Relatórios Finais Publicados | Total de registros: 4053

anterior 12 ... 30 31 32 33 34 próxima »
NÚMERO DA RECOMENDAÇÃO DATA RECOMENDAÇÃO DE SEGURANÇA DESTINATÁRIO CLASSIFICAÇÃO MATRICULA TIPO SITUAÇÃO
102/D/0809/07/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos operadores de helicóptero, com a finalidade de disseminar os ensinamentos adquiridos.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTYUMFALHA DO MOTOR EM VOOAGUARDANDO RESPOSTA
102/D/0809/07/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos operadores de helicóptero, com a finalidade de disseminar os ensinamentos adquiridos.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTYUMFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
102/D/0809/07/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos operadores de helicóptero, com a finalidade de disseminar os ensinamentos adquiridos.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTYUMFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
102/D/0809/07/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos operadores de helicóptero, com a finalidade de disseminar os ensinamentos adquiridos.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTYUMFALHA DO MOTOR EM VOO***
103/D/0809/07/2008Realizar uma Vistoria Técnica na empresa CASTLE AIR Táxi Aéreo Ltda, a fim de avaliar seu Programa de Treinamento dos tripulantes técnicos, visando assegurar que o profissional da atividade aérea tenha sido corretamente treinado e adaptado para o tipo de equipamento no qual tenha sido habilitado.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTYUMFALHA DO MOTOR EM VOO***
104/D/0809/07/2008Fiscalizar, junto aos operadores de aeronaves BELL 407 dotadas de motores Rolls Royce modelo 250-C47B, o cumprimento do *Commercial Engine Bulletin CEB-73-6048*, que estabelece a troca da ECU EMC 35A pela EMC 35R, visando à redução da freqüência de reversões dos FADEC para modo manualAGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTYUMFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
105/D/0809/07/2008Estabelecer um responsável por supervisionar o desenvolvimento das atividades aéreas, o qual terá como atribuição, entre outras, definir a viabilidade de realizar os vôos de instrução em função das condições meteorológicas existentes.AEROCLUBE DE PIRACICABAACIDENTEPPHMPCAUSADO POR FENÔMENO METEOROLÓGICO EM VOOAGUARDANDO RESPOSTA
106/D/0809/07/2008Criar mecanismos internos de forma a se assegurar de que os instrutores cumpram todas as etapas de planejamento dos vôos de instrução, incluindo a realização de briefings e debriefings detalhados.AEROCLUBE DE PIRACICABAACIDENTEPPHMPCAUSADO POR FENÔMENO METEOROLÓGICO EM VOOAGUARDANDO RESPOSTA
107/D/0809/07/2008Realizar campanha nacional de combate ao Transporte Aéreo Clandestino de Passageiros, efetuados por aeronaves registradas como Serviços Aéreos Privados (TPP).AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTEBKPERDA DE CONTROLE EM VOOIMPLEMENTADA
108/D/0809/07/2008Tendo em vista a realização de eleições, divulgar a todos os partidos políticos os requisitos mínimos necessários à contratação de aeronaves para a prestação de serviços aéreos remunerados.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTEBKPERDA DE CONTROLE EM VOOIMPLEMENTADA
109/D/0809/07/2008Intensificar a fiscalização das aeronaves e pilotos nos locais desprovidos de órgãos fiscalizadores por meio de missões itinerantes, visando coibir a prática de violações.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTEBKPERDA DE CONTROLE EM VOOIMPLEMENTADA
044/A/0702/07/2008Divulgar, na área de sua jurisdição, através de seminários, palestras e vistorias, o conteúdo do presente Relatório e seus ensinamentos aos tripulantes, pessoal de apoio e diretores das Empresas de Táxi Aéreo.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTLFVPERDA DE CONTROLE EM VOOIMPLEMENTADA
095/A/0802/06/2008Estudar a necessidade de estabelecer um plano de contingência para o acompanhamento das rotinas técnico-operacionais e de manutenção da empresa TAM Linhas Aéreas S/A, de modo a assegurar que as práticas por ela utilizadas garantam a operação com segurança e atendam a todos os requisitos estabelecidos na regulamentação vigenteAGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOO***
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.TERCEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.PRIMEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
093/A/0826/05/2008Promover a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto a operadores e pilotos de aviação agrícola, com a finalidade de disseminar ensinamentos adquiridos através do mesmo.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOAGUARDANDO RESPOSTA
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOAGUARDANDO RESPOSTA
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOO***
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.TERCEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.PRIMEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
094/A/0826/05/2008Enfatizar, por ocasião das Vistorias de Segurança de Vôo, os ensinamentos e os aspectos relevantes constantes do presente relatório, visando difundir e sedimentar uma adequada doutrina de Segurança de Vôo, focando aspectos como: a importância de se manter uma manutenção adequada da aeronave, com seus registros atualizados e confiáveis# a importância da utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de segurança, regulamentados e adequados à atividade# e a preparação operacional dos pilotos para as situações normais e de emergência.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTDPFFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
010/A/0716/05/2008Assegurar a real eficácia da instrução teórica, considerando: a viabilidade da adoção de sistemas de treinamento que utilizam o computador (CBT) como ferramenta de base para o aprendizado# e a necessidade de se estabelecer mecanismos para o melhor acompanhamento e a avaliação do método de ensino aplicado nesta fase.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
012/A/0816/05/2008Realizar auditoria interna em todos os processos conduzidos no âmbito da empresa, relacionados à operação, treinamento e manutenção, visando ao levantamento de não conformidades quanto à regulamentação vigente, bem como, à aferição da eficácia dos mesmos.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
013/A/0816/05/2008Reavaliar o seu Programa de Treinamento, buscando adequá-lo às reais necessidades da operação e considerando: a necessidade de um melhor acompanhamento das condições técnico-operacionais dos tripulantes# a adequação da carga horária atualmente adotada# e a eficácia da metodologia empregada no treinamento teórico.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
014/A/0816/05/2008Aperfeiçoar os processos de acompanhamento e desempenho de tripulantes ao longo de sua vida operacional na empresa, desde o início da instrução, de modo a permitir a oportuna correção de desvios operacionais.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
015/B/0816/05/2008Estabelecer processos de treinamento diferenciados para a formação e a reciclagens de pilotos, tomando por base o acompanhamento de desempenho de tripulantes mencionado na RSV (A) 14/A/08 - CENIPA.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
016/A/0816/05/2008Unificar a gestão dos treinamentos teóricos e práticos dos tripulantes, com a finalidade de proporcionar maior controle da qualidade na formação e nas reciclagens.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
028/C/0816/05/2008Aperfeiçoar os seus mecanismos de acompanhamento, permitindo uma maior pró-atividade na identificação de perigos e no gerenciamento dos riscos associados aos aspectos intervenientes à operação das empresas regidas pelo RBHA 121.CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
043/A/0830/04/2008Modificar os procedimentos de emergência de acendimento da luz de baixa pressão de óleo da transmissão principal (levando em consideração as condições de pressão residual e de pressão em *zero*), considerando a necessidade de pouso imediato.BELL CORPORATIONACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
011/A/0718/04/2008Reavaliar os requisitos estabelecidos para a formação e a reciclagem dos tripulantes técnicos do segmento da aviação regido pelo RBHA 121, notadamente quanto à grade curricular e à carga horária, buscando melhor adequá-los às reais necessidades observadas junto aos operadores.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
017/A/0818/04/2008Estabelecer mecanismos que assegurem a padronização dos Instrutores de Vôo, com a finalidade de aprimorar os treinamentos, de melhorar a aderência aos procedimentos operacionais previstos e de proporcionar familiarização e experiência para o instrutor na operação da aeronave no assento da direita.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
018/A/0818/04/2008Criar mecanismos de incentivo que proporcionem motivação para os Instrutores de Vôo, bem como o reconhecimento da importância desta função.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
019/A/0818/04/2008"Estabelecer critérios para que a ocupação do assento da direita das cabines de comando das aeronaves seja limitada a: co-pilotos# instrutores# ou comandantes em curso de formação de instrutor. MODIFICAÇÃO DA RECOMENDAÇÃO DE SEGURANÇA Por solicitação do destinatário da Recomendação de Segurança e acatamento do CENIPA, o seguinte texto passou a vigorar: ""Estabelecer critérios para que a ocupação do assento da direita das cabines de comando das aeronaves seja limitada a: copilotos, instrutores, examinadores credenciados e comandantes em curso de formação de instrutor. Fica autorizada, também a ocupação o assento da direita das cabines de comando das aeronaves por comandantes que componham tripulações de revezamento ou compostas, durante a fase de cruzeiro."""TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
020/B/0818/04/2008Reestruturar a instrução de CRM, com a finalidade de elevar a percepção quanto à influência da cultura organizacional no desempenho do tripulante e de tê-la como um elemento permanentemente favorável para a segurança das operações.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
021/A/0818/04/2008Estabelecer processos sistematizados para a supervisão das atividades de treinamento, técnico-operacionais e de manutenção, nos diferentes níveis gerenciais, buscando a atuação coordenada dos diversos setores da empresa em proveito da segurança nas operações.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
022/A/0818/04/2008Reestruturar as atividades de prevenção conduzidas pelo setor de segurança de vôo (SAFETY), considerando a possibilidade de contar, nos demais setores da empresa, com elementos credenciados pelo SIPAER, de modo a aumentar a capilaridade daquele setor (SAFETY) e, conseqüentemente, aprimorar a mentalidade de segurança na empresa e aumentar a eficácia da prevenção.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
023/A/0818/04/2008Criar programas para a divulgação de ensinamentos colhidos em investigações de segurança operacional (oriundos de acidentes, de incidentes com elevado grau de risco, relatórios de prevenção, etc) que adotem práticas que não se restrinjam à utilização de correio eletrônico, mas que favoreçam o envolvimento pessoal dos funcionários do setor de segurança de vôo (SAFETY) e demais funcionários.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
024/B/0818/04/2008Estabelecer processos sistematizados que permitam, ao setor de prevenção da empresa (SAFETY) o adequado gerenciamento dos riscos associados às atividades operacionais, nestes incluídos os impactos decorrentes de decisões adminstrativas, em conformidade com os preceitos difundidos pela OACI referentes ao SMS (Safety Management System).TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
025/A/0818/04/2008Aperfeiçoar os critérios e as práticas para a divulgação de mudanças de procedimenotos operacionais, buscando-se assegurar da atualização de todos os tripulantes, fomentar seus comprometimentos e permitir uma maior interação entre estes e o setor de operações.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
026/A/0818/04/2008Reafirmar, junto aos seus tripulantes, a política da empresa quanto à adoção de arremetidas como ferramentas de prevenção, de modo a torná-la mais clara e expressa, e a evitar eventuais desvios que comprometam a segurança operacional.TAM LINHAS AÉREASACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
027/C/0818/04/2008Avaliar a necessidade de reestruturar a disposição dos textos contidos nos manuais da aeronave A-320, de modo a facilitar a agilizar o seu manuseio, sobretudo durante o vôo.AIRBUS COMPANYACIDENTEPRMBKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.AERÓLEO TÁXI AÉREOACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIALAGUARDANDO RESPOSTA
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.SERVIÇO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS DO EXÉRCITO BRASILEIROACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.PARQUE DE MATERIAL AERONÁUTICO DOS AFONSOSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.BHS HELICÓPTEROSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.SERVIÇO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS DA MARINHA DO BRASILACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.TERCEIRO DO OITAVO GRUPO DE AVIAÇÃOACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
079/A/0818/04/2008Verificar a existência e as perfeitas condições dos *clips* de posicionamento das hastes da trava de comando do cíclico no assoalho# e Verificar, após o destravamento dos comandos e antes da cada vôo, o correto posicionamento das hastes de travamento do cíclico nos *clips*, no assoalho.GRUPO DE TRANSPORTES ESPECIAISACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
080/A/0818/04/2008Realizar estudos voltados para a verificação da possibilidade de travamento ou restrição no curso do comando do pedal ou de outro comando de vôo, em decorrência de deslocamentos inadvertidos de uma das hastes de travamento de comando do cíclico para trás do painel dos instrumentos ou outro local possível, quando a aeronave estiver em vôo. Nesse estudo, analisar: A conveniência de retirada das hastes de travamento de comando do cíclico do assoalho da aeronave, transportando-as em outro local, quando em vôo, somente utilizando-as no solo, por ocasião do travamento do cíclico# A conveniência de reposicionamento das hastes de travamento do comando do cíclico# e Modificação dos *clips* de posicionamento das hastes de travamento de comando do cíclico no assoalho, visando a efetiva fixação das mesmas quando em vôo, evitando qualquer possibilidade de travamento inadvertido ou comprometimento do curso dos comandos de vôo.EMPRESA BRASILEIRA DE HELICÓPTEROSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
060/A/0815/04/2008Tornar obrigatória a inclusão na instrução dos pilotos de empresas detentoras de CHETA conteúdo detalhado sobre o uso dos comandos, mormente os pedais, na ocorrência de hidroplanagem.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
061/A/0815/04/2008Determinar a implantação de RESA em todos os aeroportos atendidos por aeronaves de transporte regular de passageiros.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
062/A/0815/04/2008Determinar a implantação de EMAS nos aeroportos atendidos por aeronaves de transporte regular de passageiros em que a RESA não for igual ou superior a 90 metros, priorizando os aeroportos com o maior número de movimentos e menores pistas.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
063/A/0815/04/2008Determinar às empresas detentoras de CHETA que revisem o conteúdo de seus Manuais Gerais de Operações, com vistas a manter nos mesmos apenas textos que tenham utilidade para a eficiência e a segurança das operações.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
064/A/0815/04/2008Realizar um levantamento nos aeroportos que administra, com vistas à implantação de EMAS, quer nas cabeceiras das pistas, quer em outras áreas sensíveis. Atenção especial deverá ser dada ao Aeroporto de Congonhas (SBSP).EMPRESA BRASILEIRA DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIAACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOAGUARDANDO RESPOSTA
065/A/0815/04/2008Rever os procedimentos de Trouble Shooting usados na análise dos reportes de manutenção, notadamente aqueles referentes ao Cap 32 (Trem de Pouso).PANTANAL LINHAS AÉREASACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
066/A/0815/04/2008Incorporar, na instrução dos pilotos, conteúdo detalhado sobre o uso dos comandos, mormente os pedais, na ocorrência de hidroplanagem.PANTANAL LINHAS AÉREASACIDENTEPTMFKPERDA DE CONTROLE NO SOLOIMPLEMENTADA
055/A/0814/04/2008Tomar providências para que os tripulantes e passageiros transportados por helicópteros, na operação *off shore* sob seu *contrato*, utilizem vestimentas de cor contrastante com o mar, objetivando facilitar a localização dos mesmos em caso de resgate.EMPRESA BRASILEIRA DE PETRÓLEOACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIALIMPLEMENTADA
056/A/0814/04/2008Realizar, antes do embarque em aeronaves para vôos sobre áreas marítimas, um *briefing* específico ao tipo de aeronave, ressaltando as suas peculiaridades relativas aos procedimentos de emergência, identificando estas, com fotos ou filmagens, evitando desenhos esquemáticos.EMPRESA BRASILEIRA DE PETRÓLEOACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIALIMPLEMENTADA
057/A/0814/04/2008Estudar a viabilidade da implantação do marcador de localização pessoal, *personal location beacon, PLB*, em todos os tripulantes e passageiros que participam operação *off shore*, objetivando facilitar localização dos mesmos em caso de resgate no mar. *CARTA SN COGSV DO E&P DE 20/10/2008 da Petrobrás informando inviabilidade do cumprimento. AGD RESPOSTA DEFEINITIVA.*EMPRESA BRASILEIRA DE PETRÓLEOACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIALIMPLEMENTADA
058/A/0814/04/2008Padronizar os procedimentos operacionais de vôo (SOP), implementando, de imediato, sua utilização por todos os tripulantes.BHS HELICÓPTEROSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
058/A/0814/04/2008Padronizar os procedimentos operacionais de vôo (SOP), implementando, de imediato, sua utilização por todos os tripulantes.BHS HELICÓPTEROSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
059/A/0814/04/2008Providenciar para que seus tripulantes e funcionários transportados utilizem vestimenta/coletes de cor contrastante com o mar (mesmo que o colete não esteja inflado), objetivando/facilitar a localização dos mesmos em caso de resgate.BHS HELICÓPTEROSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
059/A/0814/04/2008Providenciar para que seus tripulantes e funcionários transportados utilizem vestimenta/coletes de cor contrastante com o mar (mesmo que o colete não esteja inflado), objetivando/facilitar a localização dos mesmos em caso de resgate.BHS HELICÓPTEROSACIDENTEPPMUMDESORIENTAÇÃO ESPACIAL***
046/A/0814/03/2008Adotar procedimentos para impedir a participação de mecânicos não habilitados na execução dos serviços de manutenção da oficina.OFICINA ASAS DO SOCORROACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
047/A/0814/03/2008Adotar procedimentos para impedir a saída da oficina de aeronaves em manutenção sem os registros necessários.OFICINA ASAS DO SOCORROACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
048/A/0814/03/2008Implementar procedimentos para realizar as inspeções de manutenção antes da aeronave sair da oficina.OFICINA ASAS DO SOCORROACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
049/A/0814/03/2008Criar campos na Ordem de Serviço para data de realização de cada serviço executado e nome do mecânico responsável.OFICINA ASAS DO SOCORROACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
050/A/0814/03/2008Adotar procedimentos que garantam o descarte de material não reutilizável.OFICINA ASAS DO SOCORROACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
051/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final ao seu quadro de funcionários.OFICINA ASAS DO SOCORROACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
052/A/0814/03/2008Coordenar com o DECEA e com as oficinas de manutenção o desenvolvimento de procedimentos para identificar as aeronaves impedidas de voar quando da apresentação de plano de vôo.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOAGUARDANDO RESPOSTA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.TERCEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA DE FORMA ALTERNATIVA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.PRIMEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
054/A/0814/03/2008Divulgar este Relatório Final aos operadores e oficinas de sua área de atuação, realçando a importância dos cuidados com as áreas de manutenção e de operação e das implicações com a Segurança de Vôo quando voando sem os registros de manutenção necessários.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPRLHNFALHA DO MOTOR EM VOOIMPLEMENTADA
001/A/0813/03/2008Intensificar, através de suas Gerências Regionais, a freqüência das atividades de fiscalização, a fim de coibir o transporte de carga por aeronaves não homologadas ou não equipadas apropriadamente para tal fim.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTVLOCOLISÃO EM VOO COM OBSTÁCULO***
002/A/0813/03/2008Notificar a Amapil Táxi Aéreo Ltda para que implemente procedimentos, de forma a assegurar que cada uma de suas aeronaves esteja adequadamente equipada e provida de todos os recursos necessários ao vôo a ser realizado.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTVLOCOLISÃO EM VOO COM OBSTÁCULOIMPLEMENTADA
003/A/0813/03/2008Supervisionar o planejamento e a execução dos vôos, pelos seus pilotos, no sentido de que sejam fielmente observados os *mínimos* estabelecidos nas cartas de navegação, de aproximação/pouso, bem como na ICA 100-12, de modo a evitar que tais parâmetros deixem de ser seguidos.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTVLOCOLISÃO EM VOO COM OBSTÁCULOIMPLEMENTADA
004/B/0813/03/2008Elaborar uma DIVOP com os pontos relevantes deste acidente, para distribuição aos SERIPA e divulgação pelos mesmos.CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTVLOCOLISÃO EM VOO COM OBSTÁCULO***
035/B/0813/03/2008Adotar providências junto ao Governo do Estado de Rondônia ou da Prefeitura Municipal de Colorado do Oeste, visando a regularização do aeródromo de Colorado do Oeste ou a sua interdição definitiva.AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVILACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEAGUARDANDO RESPOSTA
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.PRIMEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
036/B/0813/03/2008Promover, em coordenação com as Gerências Regionais de Aviação Civil, a divulgação deste Acidente Aeronáutico junto aos inspetores de aviação civil, com a finalidade de disseminar ensinamentos, notadamente durante os cheques de operadores da aviação geral, a fim de conscientizá-los quanto aos princípios doutrinários e operacionais, visando a segurança de vôo.TERCEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEAGUARDANDO RESPOSTA
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.TERCEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.PRIMEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
037/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes aos serviços de manutenção em aeronaves da aviação geral, notadamente aos cuidados que os proprietários e operadores devem possuir ao realizá-los, assim como dos registros das revisões, inspeções e manutenções previstas e realizadas.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.QUARTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEAGUARDANDO RESPOSTA
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.SÉTIMO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.QUINTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.TERCEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.PRIMEIRO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
038/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.SEGUNDO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
039/B/0813/03/2008Implementar palestras educativas pertinentes à importância da supervisão consciente e responsável, notadamente por parte de proprietários e operadores de aeronaves da aviação geral, no que se refere ao gerenciamento dos recursos aeronáuticos existentes e da utilização pelos pilotos que as operam.SEXTO SERVIÇO REGIONAL DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOSACIDENTEPTNLEFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.SEXTA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.QUARTA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.PRIMEIRA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.QUINTA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.SÉTIMA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.TERCEIRA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***
040/A/0813/03/2008Determinar que os operadores de aeronaves BELL verifiquem o estado geral das tubulações do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os respectivos manuais de manutenção.SEGUNDA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
041/A/0813/03/2008Determinar que as oficinas de manutenção de a eronaves BELL orientem os seus respectivos setores de inspetoria técnica a inspecionar detalhadamente todos os serviços de manutenção, verificando o estado geral da tubulação do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os manuais de manutenção.SEXTA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
041/A/0813/03/2008Determinar que as oficinas de manutenção de a eronaves BELL orientem os seus respectivos setores de inspetoria técnica a inspecionar detalhadamente todos os serviços de manutenção, verificando o estado geral da tubulação do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os manuais de manutenção.QUARTA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTEIMPLEMENTADA
041/A/0813/03/2008Determinar que as oficinas de manutenção de a eronaves BELL orientem os seus respectivos setores de inspetoria técnica a inspecionar detalhadamente todos os serviços de manutenção, verificando o estado geral da tubulação do sistema de lubrificação da transmissão principal de suas aeronaves periodicamente, conforme determinam os manuais de manutenção.PRIMEIRA GERÊNCIA REGIONALACIDENTEPTHUVFALHA DE SISTEMA / COMPONENTE***